Você sabe o que são Pancs?

Sou arquiteta e paisagista, tenho fascínio pela produção de alimentos e a cada dia venho buscando mais informações sobre o assunto para poder implantá-las na prática em meus projetos.

Todo e qualquer paisagista aqui no Brasil usa os livros do engenheiro agrônomo Henri Lorenzi como fonte de inspiração e estudos e recentemente descobri um que me chamou muito a atenção: “Plantas Alimentícias não Convencionais (PANC) no Brasil”.
Trata-se de um catálogo, com fotos e explicações científicas que apresenta 351 espécies de plantas (nativas ou não), suas folhas, flores, frutas, rizomas e sementes.

Imagem: Editora UFV
Imagem: Editora UFV

Mas o que são as PANCs, afinal?

São plantas orgânicas, que nascem espontaneamente em calçadas, terrenos baldios, beira de estradas, podem fazer parte do nosso cardápio e não estão sendo aproveitadas.
Existem no Brasil 10 mil tipos de plantas alimentícias, só que a falta da divulgação diminui a possibilidade de termos outros alimentos em nossa mesa e acabamos na mão dos produtores de transgênicos e de alimentos com agrotóxicos.

Como utilizar as PANCs?

Existem muitas receitas saborosas feitas com as PANCs e por isso elas também vêm atraindo a atenção de muitos chefes de cozinha, pois possuem propriedades nutricionais elevadas e ainda não são muito usadas na culinária.
Com a Ora-pro-nóbis, por exemplo, podemos fazer pizzas, saladas, omeletes, pastas, entre outras receitas, utilizando suas a folhas secas e moídas. Pertence à família das cactáceas, possui flores extremamente perfumadas e quando adulta torna-se uma excelente cerca viva, já que seus espinhos afastam os invasores.

Ora pro nobis | Imagem: Abadia em foco

Alguns cuidados

Não esqueçam que é importante conhecer e cultivar as PANCs, pois podem ser facilmente confundidas com espécies não comestíveis e entre elas até algumas venenosas.
Então não saia por aí colhendo  plantinhas sem ter certeza de se tratar de uma espécie comestível e quando tiver dúvidas, consulte sempre um profissional especializado no assunto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *